sábado, 28 de agosto de 2010

Consulte o médico

Outro dia uma aluna me perguntou por que depois de propaganda de remédio aparecem as construções:

AO PERSISTIREM OS SINTOMAS, CONSULTE O MÉDICO e
A PERSISTIREM OS SINTOMAS, CONSULTE O MÉDICO.

Eu posso tirar sua dúvida - disse-lhe. Contudo te peço que só compre o remédio que utiliza 'A persistirem os sintomas'. Caso contrário é capaz de você sofrer um mal incurável...

O primeiro exemplo: 'Ao persistirem os sintomas', apresenta uma conjunção temporal em sua construção. 'Ao' pode ser substituída por 'quando' sem alteração no sentido. Tanto 'Ao' quanto 'Quando' são conjunções temporais. 

'Quando persistirem os sintomas, consulte o médico' - Nesse caso, a doença com certeza irá persistir, é só uma questão de tempo.

O segundo exemplo: 'A persistirem os sintomas', apresenta uma conjunção condicional em sua construção. 'A' pode ser substituída por 'Se' sem alteração no sentido. Tanto 'A' quanto 'Se' são conjunções condicionais.

'Se persistirem os sintomas, consulte o médico' - Nesse caso, a doença poderá persistir ou não. Existe a possibilidade de ela não voltar. A pessoa só irá procurar o médico SE a doença voltar.

Tomara que não volte. A pior coisa é indústria farmacêutica que persiste nas doenças gramaticais....


quinta-feira, 19 de agosto de 2010

A cerveja que desce redondo

Provavelmente desça mesmo. Nunca notei diferença entre uma cerveja e outra. Meu marido, por exemplo, diz que cerveja é tudo igual.

 
Mas pra mim, bom mesmo foi o publicitário, que fez a colocação perfeita de 'redondo'. Sendo advérbio, 'redondo' não poderia estar no feminino, como muitos pensam que deveria estar.

 
Na expressão 'A cerveja que desce redondo', a palavra 'redondo' refere-se  ao verbo 'desce' e não ao substantivo cerveja. Nem poderia. Um advérbio nunca se refere a um substantivo. E mais: 'redondo' se refere ao verbo 'desce' e atribui a ele uma circunstância de modo.

 
Redondo é, pois, o modo como a cerveja desce. Nesses termos, as pessoas que só bebem cerveja Skol evita beber cerveja que desce 'quadrado'. Horrível, não é? Mas tem que ser. Se a outra cerveja for quadrada, a palavra 'quadrada' refere-se à palavra 'cerveja', e assim é um adjetivo. Se ligue:
  • O advérbio é invariável, portanto não tem plural nem feminino.
  • O adjetivo é variável em gênero e número, por isso tem de concordar com o termo ao qual se refere.


Mas o bom mesmo galera, é não beber nem quadrado nem redondo. Seu fígado agradece.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A vida é curta demais...


video
Esse vídeo é um bom exemplo de (principalmente) duas figuras de linguagem: CLÍMAX E HIPÉRBOLE.

A propósito, encontrei em Rocha Lima dois conceitos interessantíssimos a cerca de ambas as figuras:

 

Hipérbole - é a figura do exagero: tem por fundamento a paixão, que leva o escritor a deformar a realidade, glorificando-a ou amesquinhando-a segundo o seu particular modo de sentir.

Clímax - é uma gradação ascendente, com a qual procura o escritor acumular efeitos expressivos e conceituais cada vez mais empolgantes, até alcançar a culminância emocional. A gradação descendente chama-se anticlímax.